// O que é PRL? Saiba quem pode receber e como funciona
dinheiro-voando

O que é PLR? Saiba quem pode receber e como funciona

O que é PLR? Saiba quem pode receber e como funciona

Descubra tudo o que você precisa saber sobre a Participação nos Lucros e Resultados.

Entre os muitos benefícios que as empresas podem oferecer aos seus colaboradores, há a Participação nos Lucros e Resultados. Mas, muitos ainda têm dúvidas sobre o que é PLR.

Esse privilégio acaba atraindo muitos trabalhadores, já que significa a chance de ter ganhos bem relevantes. Ou seja, funciona como um mérito pelo bom desempenho dos funcionários e a importância que cada um teve para alcançar esse resultado.

Porém, é muito importante ressaltar que esse benefício não deve ser confundido com o salário. A PLR está ligada a certas metas e fatores para que seja recebida.

Então, se você quer tirar suas dúvidas sobre esse tema, acompanhe a leitura e saiba tudo sobre a famosa Participação nos Lucros e Resultados!

O que é a PLR?

Como falamos, a sigla PLR significa Participação nos Lucros e Resultados. E, é uma bonificação extra que as empresas pagam aos seus colaboradores de acordo com os ganhos financeiros da corporação.

Criou-se esse benefício em 1946 pelo presidente da época, Getúlio Vargas. A PLR pode ser descrita como um bônus que é calculado seguindo os lucros da organização.

Seu principal objetivo é motivar e reter talentos. Esse benefício está previsto na CLT e, também, na Constituição Federal. Sendo assim, todas as empresas devem se atentar às exigências da lei para não acabar sofrendo multas por conta disso.

A PLR é obrigatória?

A PLR não é obrigatória. Esse bônus não caracteriza-se como dever das empresas aos seus colaboradores. Sendo assim, não é nenhum valor fixo que precisa ser pago ou uma remuneração obrigatória. Nada além de uma bonificação que o dono da organização opta por oferecer ou não.

Mas, lembre-se de que qualquer empresa pode oferecer a Participação nos Lucros e Resultados para seus funcionários. Inclusive, essa atitude ajuda a incentivar as suas equipes a buscarem desenvolver um melhor trabalho e retornos ao longo do tempo. Pois, propõe uma nova recompensa que está ligada aos resultados positivos.

Legislação

A Lei que regularmenta a Participação nos Lucros e Resultados no Brasil, é a Lei nº 10.101/2000 que diz:

"§ 1o Dos instrumentos decorrentes da negociação deverão constar regras claras e objetivas quanto à fixação dos direitos substantivos da participação e das regras adjetivas, inclusive mecanismos de aferição das informações pertinentes ao cumprimento do acordado, periodicidade da distribuição, período de vigência e prazos para revisão do acordo, podendo ser considerados, entre outros, os seguintes critérios e condições:

I – índices de produtividade, qualidade ou lucratividade da empresa;

II – programas de metas, resultados e prazos, pactuados previamente."

Ou seja, significa que o pagamento só ocorre quando o funcionário alcança uma meta específica ou certos índices que a empresa determina.

dedo-apontando-para-computador

Formas de oferecer esse benefício

Há duas maneiras em que as empresas costumam oferecer a PLR.

A primeira é por meio de metas, que são previamente estabelecidas para a empresa. Sendo assim, deve-se determinar uma porcentagem de crescimento ou lucro que o negócio deseja alcançar, geralmente, no período de um ano. Dessa forma, caso essa meta seja alcançada, uma porcentagem do valor é distribuída entre todos.

A outra forma é através de metas para cada colaborador ou para cada setor da empresa. Assim, o resultado dependerá, em parte, dos resultados das empresas e, por outro lado, dos desempenhos individuais de cada um. Nesse caso, por exemplo, se um certo departamento atingiu 95% da meta, ele vai receber 95% da bonificação.

Além disso, podemos destacar que:

• Somente pessoas registradas recebem a PLR. Ou seja, freelancers, estagiários e servidores públicos não recebem esse benefício;

• Nos casos de demissões, o funcionário vai receber a PLR de acordo com o tempo em que trabalhou na empresa;

• Em situações de afastamento do trabalho por motivos de doenças, acidentes ou licença maternidade, também não recebe o bônus. Pois, entende-se que aquela pessoa não colaborou para os resultados alcançados na empresa.

Qual o objetivo da PLR?

Se for dono de uma empresa, agora que você já sabe o que é a PLR, deve estar se perguntando, por que oferecer parte do seu lucro aos seus colaboradores, além do salário fixo e outros benefícios?

Como já citamos, a PLR é uma maneira de manter os funcionários bem engajados e motivos. Não só pelas suas tarefas diárias, mas também, pelo crescimento geral da organização. Afinal, para ele receber um dinheiro extra, precisará cumprir muitos desafios e metas que levarão a empresa para outro patamar.

O mérito para receber esse benefício, dependerá muito da vontade de cada um. Sendo assim, tudo indica uma grande onda de alto comprometimento, tornando todas as equipes mais produtivas.

Mas, lembre-se que de nada adianta oferecer a PLR e esperar esse retorno de produção, sem fornecer os subsídios para que o trabalho seja bem feito. O ideal é que as metas sejam bem grandes, porém, não impossíveis. Além disso, garanta que a empresa tenha a correta quantidade de colaboradores para alcançar os resultados esperados.

Ou seja, para que tudo dê certo, precisa-se planejar os mínimos detalhes de toda a operação.

Quais as vantagens?

Quando damos valor ao trabalho dos colaboradores, torna-se muito mais fácil aumentar sua motivação e incentivá-los.

Sendo assim, as vantagens principais da Participação nos Lucros e Resultados para as empresas, são:

• Maior motivação;

• Resultados da empresa elevados;

• Aumento do compromisso com as metas da empresa;

• Mais atração e retenção dos talentos;

• Interesse do colaborador e da empresa no desenvolvimento pessoal;

• Maior responsabilidade dos funcionários em relação ao trabalho;

• Maior proximidade entre as equipes da empresa;

• Fortalecimento da cultura organizacional e pilares do negócio.

De toda forma, a PLR acaba sendo benéfica não só para quem a recebe, mas, para a empresa também. Agora que você já sabe tudo sobre esse tema, chegou a hora dos responsáveis analisarem e avaliarem se essa estratégia pode se encaixar em seu negócio.

Se você curtiu esse texto, não deixe de conferir o nosso blog e saber mais sobre questões trabalhistas!